Brasil registrou 230 mortes de pessoas LGBTI+ em 2023
Connect with us

Brasil

Brasil registrou 230 mortes de pessoas LGBTI+ em 2023

Das 230 mortes no ano passado, 184 foram assassinatos, 18 suicídios e 28 por outras causas.

Published

on

Atualizado há

Foto: Reprodução/Canva @Hrecheniuk Oleksii

Um dossiê publicado nesta semana pelo Observatório de Mortes e Violências LGBTI+ no Brasil mostra que 230 pessoas LGBTI morreram de forma violenta em 2023, uma morte a cada 38 horas.

A sigla LGBTI diz respeito a pessoas lésbicas, gays, bissexuais, travestis, mulheres e homens trans, pessoas transmasculinas, não binárias e demais dissidências sexuais e de gênero. Das 230 mortes no ano passado, 184 foram assassinatos, 18 suicídios e 28 por outras causas.

Entre os mortos, 142 eram pessoas transsexuais, em especial as mulheres trans e travestis; e 59 eram gays. Do total de vítimas, 80 eram pretas ou pardas, 70 brancas e uma, indígena. O dossiê mostra ainda que 120 vítimas tinham entre 20 e 39 anos de idade.

A maioria das mortes aconteceram por arma de fogo (70) e em período noturno (69). Dos suicídios, 11 foram de pessoas trans. O maior número de vítimas está em São Paulo (27), seguido por Ceará e Rio de Janeiro (24 mortes cada). 

Ao considerar o número de vítimas por milhão de habitantes, o ranking da violência LGBTIfóbica é liderado por Mato Grosso do Sul, com 3,26 mortes por milhão, Ceará (2,73 mortes por milhão), Alagoas (2,56 mortes por milhão), Rondônia (2,53 mortes por milhão) e Amazonas (2,28 mortes por milhão). Foram contabilizadas mortes em todos os estados do país.

Coleta de dados

O observatório desenvolveu uma metodologia própria ao longo dos anos, com a coleta de dados também em veículos de comunicação e redes sociais. Essa pesquisa considera a provável subnotificação dos casos às autoridades e a ausência de dados oficiais com esse recorte específico.

“Como dependemos do reconhecimento da identidade de gênero e da orientação sexual das vítimas por parte dos veículos de comunicação que reportam as mortes, é possível que muitos casos de violências praticadas contra pessoas LGBTI+ sejam omitidos”, explica o observatório, em nota.

A organização aponta ainda que muitas cidades não têm veículos de comunicação locais que reportem casos ocorridos, por exemplo, no interior do Brasil.

A pesquisa de 2023 identificou diversos tipos de violência contra pessoas LGBT, como esfaqueamento, apedrejamento, asfixia, esquartejamento, negativas de fornecimento de serviços e tentativas de homicídio. De acordo com o dossiê, as violências ocorreram em diferentes ambientes, como o doméstico, as vias públicas, cárcere, local de trabalho, entre outros.

Um cruzamento de informações verifica as circunstâncias das mortes com registros oficiais dos crimes junto às secretarias de Segurança Pública dos estados. Ainda que não haja qualquer lei contra a homossexualidade no Brasil e que essa comunidade tenha conseguido avanços na Justiça, como a criminalização da homofobia pelo Supremo Tribunal Federal (STF), em 2019, o Brasil continua a ser o país com mais mortes violentas de LGBTI+ no mundo, destaca o observatório.

Brasil

Marcha da Maconha em São Paulo protesta contra prisões e violência policial

Movimento critica a PEC 45, que criminaliza a posse e o porte de qualquer quantidade de droga

Published

on

Manifestantes na Marcha da Maconha, segurando cartaz pedindo a legalização desta droga
Foto: Paulo Pinto/Agência Brasil

No último domingo (16), manifestantes foram às ruas de São Paulo para a Marcha da Maconha, protestando contra a PEC 45, que criminaliza a posse e o porte de qualquer quantidade de droga. Além disso, também apareceram alguns cartazes contra o PL 1904/24, que equipara o aborto a homicídio após 22 semanas de gestação. Marcha da Maconha protesta contra violência…

Continue Reading

Brasil

Mulher passa em 1º lugar no curso da PM entre mais de mil soldados

Formatura aconteceu nesta sexta-feira (14) e contou com autoridades como o governador e o secretário da segurança

Published

on

Policial feminina sendo cumprimentada por oficial durante cerimônia, destacando que Mulher passa em 1º lugar no curso da PM.
Soldado Letícia de Brito é congratulada por autoridades após ser a primeira colocada entre mais de mil formandos no curso da PM. Foto: Francisco Cepeda/Governo do Estado de SP

Em uma profissão historicamente dominada por homens, a soldado PM Letícia de Brito conquistou uma vitória significativa: mulher passa em 1º lugar no curso da PM, superando mais de 1,1 mil soldados formados nesta sexta-feira (14). A cerimônia de formatura, que aconteceu na Escola Superior de Soldados, em Pirituba, zona norte de São Paulo, contou com a presença de autoridades…

Continue Reading

Brasil

Mitos sobre comunicação em apps de relacionamentos e bate-papos por vídeo: o que é verdade e o que é falso?

Published

on

Foto: Freepik

Não se pode negar que hoje o namoro online se tornou uma parte importante da vida de milhões de pessoas ao redor do mundo. Eles ajudam a expandir o círculo social, procurar pessoas interessantes e pessoas com ideias semelhantes, fazer amizades e até encontrar o verdadeiro amor. Tudo isso é incrível! Mas, ao mesmo tempo, existem muitos mitos sobre o…

Continue Reading

Brasil

Nova lei em SP regulamenta venda de cães e gatos e proíbe exposição em vitrines

O projeto ainda define maio como o “Mês da Saúde Animal” no calendário do estado de São Paulo. Saiba mais.

Published

on

Três filhotes de cachorro brancos atrás de grades
A proposta é de autoria do governador Tarcísio de Freitas (Foto: Canva)

A Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo (Alesp) aprovou, na última quarta-feira (12), um projeto de lei que regulamenta a venda de cães e gatos em todo o estado. Assim, a proposta, de autoria do governador Tarcísio de Freitas (Republicanos), segue para sanção do próprio. Medidas para garantir o bem-estar animal A proposta estabelece diversas medidas para garantir o…

Continue Reading

Brasil

El Niño se despede e dá lugar ao La Niña: previsão é de inverno moderado

Especialistas apontam para aumento de chuvas no Norte e Nordeste, e tempo mais seco no Sul; mas no geral, há tendências de calor

Published

on

Sol em céu azul com poucas nuvens
Foto: Canva

O El Niño, que elevou as temperaturas em todo o país nos últimos meses, finalmente chegou ao fim, segundo o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet). O fenômeno, caracterizado pelo aquecimento maior ou igual a 0,5°C das águas do Oceano Pacífico, teve impacto significativo no clima brasileiro. Como resultado, houve aumento das temperaturas, intensificação das ondas de calor, secas severas no…

Continue Reading