Pesquisa Datafolha: Alckmin, Haddad e França lideram disputa pelo Governo de São Paulo
Conecte-se conosco

Política

Pesquisa Datafolha: Alckmin, Haddad e França lideram disputa pelo Governo de São Paulo

Pesquisa ouviu 2.034 eleitores de 13 a 16 de dezembro, em 70 municípios do estado.

Publicado

em

Atualizado há

Geraldo Alckmin
Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

Em mais uma pesquisa do instituto Datafolha, divulgada neste sábado (18), aponta que o ex-governador Geraldo Alckmin, lidera a corrida eleitoral para o governo de São Paulo em 2022, com 28% das intenções de voto. Vale ressaltar que Alckmin deixou o PSDB nesta semana e está atualmente sem partido. Fernando Haddad (PT) vem em segundo, com 19%, e lidera com 28% em um cenário sem Alckmin.

Nesta pesquisa, o instituto também projetou um terceiro cenário, no qual Haddad e Alckmin ficam fora da disputa. Neste caso, o ex-governador Márcio França (PSB) assumiria a liderança.

O primeiro cenário não inclui o vice-governador Rodrigo Garcia (PSDB). Segundo a pesquisa, quando o levantamento começou a ser feito, Alckmin ainda estava no PSDB e o instituto não opõe dois nomes da mesma sigla.

Alckmin lidera com 28%, seguido por Haddad (19%), França (13%), Guilherme Boulos (PSOL, 10%), o ministro Tarcísio Gomes de Freitas (sem partido, 5%), Arthur do Val (Patriota, 2%), Vinicius Poit (Novo) e Abraham Weintraub (sem partido), ambos com 1% cada. Brancos e nulos somam 16%, e 4% não opinaram.

No cenário B, considera-se que Alckmin deixou a corrida, mas França e Boulos permanecem. Neste segundo cenário, o ex-prefeito petista lidera com 28%, acima dos 23% registrados há três meses.

Já França permanece com 19%, Boulos oscila de 13% para 11%, Tarcísio, de 6% para 7%, Garcia, de 5% para 6%, Arthur do Val, de 5% para 3%, Weintraub, de 2% para 1%, e Poit fica em 1%. Os votos brancos e nulos são 21%, e 4% não responderam.

O Datafolha testou um terceiro cenário, simulando um acordo em que tanto Alckmin quanto Haddad deixam a corrida, supondo que o ex-prefeito concorra ao Senado.

Nesse levantamento, o ex-governador França assume a posição de liderança com os mesmos 28% dos rivais, seguido por Guilherme Boulos com 18%. Tarcísio (9%) empata novamente com Garcia (8%), ambos se descolando do pelotão de trás —Arthur do Val fica com 4%, Weintraub, 2%, e Poit, 1%. Os votos brancos e nulos são 25%, e 5% não responderam.

Eleições 2022

Mundo das Crianças: Rodrigo Garcia inclui projeto inspirado em Jundiaí em seu plano de governo

O objetivo da iniciativa é estimular a aprendizagem dos alunos através de atividades motoras, cognitivas e sensoriais.

Publicado

em

Governador Rodrigo Garcia
Rodrigo Garcia tenta reeleição ao Governo de São Paulo nas eleições de 2022 (Foto: Divulgação)

Rodrigo Garcia (PSDB), governador de São Paulo, incluiu em seu plano de governo o projeto Mundo das Crianças, inspirado no modelo da iniciativa de Jundiaí. O objetivo da ação é estimular a aprendizagem dos alunos do ensino estadual com atividades motoras, cognitivas e sensoriais. Se reeleito, Garcia pretende expandir a iniciativa para mais cidades do Estado de São Paulo. Jundiaí aplicou…

Continuar lendo

Eleições 2022

Saúde e Infraestrutura ganham destaque em diálogo de Fred Machado e Faouaz Taha com população

Os candidatos a deputado federal e estadual visitam instituições com foco social.

Publicado

em

Fred Machado e Faouaz Taha (Foto: Divulgação / Arquivo Pessoal)

Em agendas que incluem reuniões com apoiadores, visitas a instituições com foco social e diálogo direto com a população, os candidatos a deputado federal e deputado estadual, Fred Machado e Faouaz Taha, têm debatido assuntos variados, sobretudo com foco na Saúde e na Infraestrutura. "A Região Metropolitana de Jundiaí e outras cidades próximas precisam de representantes que olhem para a…

Continuar lendo

Eleições 2022

Eleições 2022: quais gastos são permitidos durante a campanha eleitoral?

O valor mais alto é para a campanha à Presidência da República, os candidatos poderão gastar até R$ 88.944.030,80

Publicado

em

Por

Urnas eletrônicas
Todos os candidatos, com seus vices e suplentes dos diretórios partidários, nacionais e estaduais, junto de seus comitês financeiros, devem ser o mais transparente possível. (Foto: José Cruz/Agência Brasil)

A prestação de contas é importante, principalmente quando se trata da campanha eleitoral, onde os gastos são de interesse público. Por isso, o presidente da Cont - Associação Contábil, José Mauro C. Magalhães, explica quais despesas são autorizadas dentro da campanha eleitoral. Todos os candidatos, com seus vices e suplentes dos diretórios partidários, nacionais e estaduais, junto de seus comitês…

Continuar lendo

Eleições 2022

Poder360: Debate em São Paulo é marcado por embate entre Tarcísio e Haddad

Ex-ministro da Infraestrutura pediu para a plateia procurar no google quem havia sido o “o pior prefeito de São Paulo”; em contrapartida Haddad pediu para procurar por “genocida” em referência ao governo Bolsonaro.

Publicado

em

Haddad e Tarcísio Freitas, candidatos a governador do Estado de São Paulo
Haddad do lado esquerdo, Tarcísio Freitas do lado direito. (Foto: Reprodução/ Instagram @fernandohaddadoficial/ Instagram @tarcisiogdf/ Montagem Tribuna de Jundiaí)

No último domingo (07) a emissora de televisão Band, realizou o 1º debate entre os candidatos ao governo do estado de São Paulo, que é o maior colégio eleitoral do país. O programa, foi mediado pelo jornalista Rodolfo Schneider, foi marcado por alguns erros tecnicos, e alguns dos temas discutidos foram a cracolândia, a privatização da Sabesp (Companhia de Saneamento…

Continuar lendo

Política

Datafolha: Lula tem 54% entre ‘vulneráveis’ e 34% entre os ricos; já Bolsonaro tem 24% e 42%

A pesquisa ouviu 2.566 eleitores de 183 cidades brasileiras, entre os dias 27 e 28 de julho. A margem de erro é de cinco pontos para os “seguros” e de três para os “vulneráveis”.

Publicado

em

Lula e Bolsonaro
(Foto Lula: Ricardo Stuckert, Foto Bolsonaro: Marcos Corrêa/PR).

A pesquisa do Datafolha, publicada pelo jornal "Folha de S. Paulo" na noite desta sexta-feira (5), aponta que o ex-presidente Lula (PT) continua na liderança das intenções de voto entre eleitores "vulneráveis", aqueles com renda e instabilidade financeira. A pesquisa também aponta que Jair Bolsonaro está a frente no grupo dos "muito seguros", de mais alta renda. No entanto, a…

Continuar lendo
Publicidade