Jundiaí atua para diagnóstico e tratamento da diabetes
Conecte-se conosco

Saúde Pública

Jundiaí atua para diagnóstico e tratamento da diabetes

Publicado

em

Atualizado há

Entre as ações realizadas pela UGPS, estão as atividades coletivas para orientação sobre a doença (Foto: Prefeitura de Jundiaí)

Para reforçar a importância sobre a prevenção, o diagnóstico e o tratamento da doença, nesta terça-feira (14), é celebrado o Dia Mundial do Diabetes. Nas Américas, segundo dados do relatório da Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS), são pelo menos 62 milhões de pessoas diagnosticadas. No Brasil, são mais de 16,8 milhões de casos entre adultos, o que coloca no país como o quinto maior em incidência no mundo.

“O diabetes é uma doença crônica e complexa. É um defeito na ação ou produção da insulina, hormônio responsável por regular os níveis de açúcar no sangue. Outra complicação é que é silenciosa e, muitas vezes, dá sinais apenas quando órgãos e funções já estão comprometidos”, explica a enfermeira educadora em diabetes pela Unidade de Gestão de Promoção da Saúde (UGPS), Maria Gabriela Bortotto.

Em Jundiaí, estima-se que cerca de 30,5 mil pessoas têm diabetes. Desse total, em torno de 14 mil são insulino-dependentes e realizam tratamento na rede pública de saúde. Desde 2007, A rede municipal de saúde conta com o Programa de Assistência à Pessoa com Diabetes, implementado pela UGPS e considerado referência nacional, sendo reconhecido pela Sociedade Brasileira de Diabetes (SBD).

Além dos cuidados, que incluem exames, consultas com a equipe de saúde, acompanhamento especializado para os casos de maior gravidade nos ambulatórios, monitoramento das complicações com avaliação de pé diabético, consultas oftalmológicas, exames de função renal e cardiovascular, e entrega de insumos, são ofertadas atividades coletivas com equipe multiprofissional.

“Agimos para diagnóstico, inclusive com busca ativa em pacientes com fatores de risco como pressão alta, colesterol alto, histórico familiar da doença, sobrepeso e tabagismo, e no controle da doença, tendo como foco a mudança de hábitos, com adoção de estilo de vida saudável. Em todos os territórios são ofertadas práticas de atividade física, práticas integrativas e grupos educativos. Basta o paciente buscar seu equipamento de referência para participar das ações”, enfatiza Maria Gabriela.

Jundiaí também oferta um trabalho diferenciado para as crianças aprenderem os cuidados necessários para lidar com a doença, por meio de brinquedos terapêuticos desenvolvidos pela ADJ Diabetes Brasil. As equipes da saúde ainda atuam junto às escolas municipais, capacitando os educadores em palestras para o suporte ao aluno diabético.

“O trabalho é bem amplo e o cuidado é de maneira integral. É fundamental incorporar cuidados na rotina que vão além do uso correto dos medicamentos e, assim, conviver com a doença e evitar as complicações”, acrescenta a enfermeira.

Saúde Pública

Jundiaí fecha o cerco contra criadouros do mosquito da dengue

Publicado

em

Por

Agentes de saúde fazendo vistoria em casas na cidade de Jundiaí
Ação de vistoria nas casas e estabelecimentos segue nos próximos dias (Foto: Prefeitura de Jundiaí)

Agentes comunitários de saúde, sob coordenação da Vigilância em Saúde Ambiental (VISAM), órgão da Unidade de Gestão de Promoção da Saúde (UGPS), estiveram nas ruas, durante todo o dia deste sábado (02), para conscientização dos moradores e eliminação dos criadouros do Aedes aegypti, que além da dengue, também transmite a zika e a chikungunya. Foram percorridos 14 quarteirões na Vila…

Continuar lendo

Saúde Pública

Não será feita vacinação em massa contra dengue este ano, diz ministra da Saúde

Ainda segundo Nísia Trindade, o governo discute alternativas para ampliar a oferta da vacina contra a doença.

Publicado

em

Por

Ministra da Saúde, Nísia Trindade
Foto: Julia Prado/Ministério da Saúde

Nesta sexta-feira (1º), a ministra da Saúde, Nísia Trindade, disse que "não será possível fazer vacinação em massa" contra a dengue ainda neste ano. De acordo com a ministra, a vacina Qdenga, que está sendo aplicada no momento, é uma "esperança". No entanto, é necessário reaplicar o imunizante em 3 meses. "Para esse momento, independentemente do número de doses, as…

Continuar lendo

Saúde Pública

Jundiaí registrou 4 mortes por Covid-19 em 2024

As quatro pessoas eram idosos que não tinham se vacinado ou que não estavam com o quadro vacinal completo.

Publicado

em

Por

teste-ou-exame-covid-19
A cidade registrou 324 casos e quatro mortes por Covid em 2024 (Foto: Drazen Zigic/Freepik)

Nos primeiros meses de 2024, Jundiaí confirmou quatro mortes em decorrência do coronavírus. Esta segunda-feira (26), marcou quatro anos do primeiro caso de Covid-19 confirmado no Brasil, em 26 de fevereiro de 2020. Só neste ano, Jundiaí registrou 324 casos e quatro mortes por Covid-19 em 2024. De acordo com dados da prefeitura, os óbitos são de idosos, acima de 60…

Continuar lendo

Saúde Pública

Região Metropolitana de Jundiaí realiza Dia D de Combate à Dengue nesta sexta (23)

Somadas, Jundiaí, Itupeva, Cabreúva, Louveira, Várzea Paulista, Campo Limpo Paulista e Jarinu ultrapassam os 840 casos confirmados da doença.

Publicado

em

Por

Foto: Prefeitura de Jundiaí

Nesta sexta-feira (23), os sete municípios da Região Metropolitana de Jundiaí realizam o Dia D de Combate à Dengue. A mobilização foi uma das estratégias pactuadas pelos prefeitos e gestores de saúde da RMJ, com o Grupo de Vigilância Epidemiológica de Campinas (GVE XVII). “O cenário é de alerta e não podemos perder vidas em razão da dengue e, também,…

Continuar lendo

Saúde Pública

Jundiaí lança Plano Municipal de enfrentamento da dengue

Publicado

em

Por

Equipe de combate a dengue visitando casas em Jundiaí
A conscientização da população é uma das medidas previstas no documento (Prefeitura de Jundiaí)

Jundiaí lançou nesta semana o Plano Municipal de Vigilância das Arboviroses 2024-2025. O documento, que está disponível no site, apresenta uma série de medidas e protocolos adotados para o enfrentamento e a prevenção da dengue e, também, das arboviroses zika e chikungunya, doenças que podem se agravar e levar à morte. “Desde o primeiro alerta de possível epidemia, o Município ampliou…

Continuar lendo
Publicidade