Pesquisadores testam venenos de cobra e aranha para produção de medicamentos
Connect with us

Saúde

Pesquisadores testam venenos de cobra e aranha para produção de medicamentos

As toxinas de animais peçonhentos podem auxiliar em tratamentos de doenças do sangue e até leucemias; a ideia é suprir deficiências nos tratamentos tradicionais

Published

on

Atualizado há

Foto: Canva Pro

Por Gabriela Cupani, da Agência Einstein

Pesquisadores brasileiros estão estudando o potencial terapêutico dos venenos de cobra e de aranha para a produção de medicamentos. As toxinas da jararaca e da aranha-caranguejeira, por exemplo, mostraram efeitos promissores para o tratamento de doenças do sangue e até de tumores.

Embora os estudos estejam em fases muito iniciais, esse é um campo em que o Brasil se destaca e que já rendeu medicamentos em uso no mundo todo. Um deles, o Captopril, uma das drogas mais utilizadas para tratar a hipertensão, foi desenvolvida a partir de pesquisas brasileiras feitas na década de 1960 com o veneno da jararaca.

Com o objetivo de ajudar o animal a caçar ou se defender, as peçonhas têm uma diversidade de efeitos, por exemplo, na coagulação do sangue e na atividade neuromuscular. Recentemente, um estudo da Universidade Federal de Uberlândia (UFU), em parceria com a Universidade Federal de Catalão (GO) e o Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Triângulo Mineiro, revisou 84 pesquisas brasileiras e constatou que a peçonha da serpente jararaca-caiçaca (Bothrops moojeni) tem 23 proteínas que agem na chamada hemostasia – a capacidade de o sangue fluir sem coágulos nem hemorragias – de diversas formas.

“Elas têm um efeito direto nas plaquetas ou em proteínas do sangue, com ação anticoagulante ou, ao contrário, pró-coagulante, e por isso podem se tornar alternativas para o tratamento de doenças trombóticas, hemorragias e distúrbios da coagulação”, diz a professora Carla Cristine Neves Mamede, da UFU, uma das autoras do trabalho.

Apesar da variedade de componentes e efeitos biológicos, até hoje apenas uma proteína do veneno da jararaca-caiçaca, a Batroxobin, serviu para o desenvolvimento de remédios usados para tratar doenças cardiovasculares. Já o veneno da aranha-caranguejeira (Vitalius wacketi) vem sendo estudado por cientistas do Hospital Israelita Albert Einstein e do Instituto Butantan pelo potencial contra o câncer.

Há mais de 20 anos, o bioquímico Thomaz Rocha e Silva observou que a toxina desse animal tinha ação citotóxica, ou seja, era capaz de matar células. “Descobrimos uma poliamina (molécula da toxina) com uma ação interessante”, conta o pesquisador. Ela então foi isolada, purificada e posteriormente sintetizada pelo Instituto Butantan.

Atualmente, essa versão da molécula, feita em laboratório, está sendo testada contra leucemias resistentes e apresentou resultados promissores, pois, em contato com as células tumorais, ela conseguiu induzir a morte delas. O próximo passo é avaliar a segurança e a eficácia em cobaias. Só depois seria possível começar os testes em pessoas.

“É um trabalho de muitos anos e é preciso também avaliar a viabilidade de produção e o custo/benefício”, explica Rocha e Silva. Isso porque as proteínas, depois de isoladas e sintetizadas, precisam ser modificadas para dar origem aos medicamentos. “Precisamos testar centenas de moléculas para achar uma que funcione. Queremos mudar a realidade do tratamento de muitos tumores que têm baixa chance de cura. Se mudarmos 1% a chance de cura, já valeu a pena, pois são vidas sendo salvas”, explica o bioquímico.

“Essas pesquisas aumentam a possibilidade de suprir deficiências nos tratamentos tradicionais, minimizando a ocorrência de efeitos colaterais, por exemplo, e podem aumentar o número de medicamentos voltados a tratar e diagnosticar várias doenças”, diz a professora Mamede, da UFU.

Já o bioquímico ressalta que esses estudos ajudam a preservar a nossa riqueza biológica e devem estimular a educação das pessoas, até para prevenir acidentes e preservar os animais silvestres.

Fonte: Agência Einstein

Bem-estar

Treino de pernas: confira o guia completo com os melhores exercícios

O professor Pedro Augusto Mizani, da Academia Céltica, explica porquê treinar pernas, frequência ideal de treinos e dicas de exercícios. Saiba mais.

Published

on

Treino de pernas
Foto: Canva

"Negligenciar o treino de pernas é como construir uma casa sem alicerces", afirma o professor Pedro Augusto Mizani, da Academia Céltica. Pular o treino de pernas é um erro comum, mas com consequências sérias. Mais do que definir músculos por motivo estético, fortalecer as pernas é crucial para a saúde geral, mobilidade e desempenho em diversas atividades. Neste guia, o…

Continue Reading

Saúde

Suplementação de ômega-3 em excesso pode aumentar o risco cardiovascular, sugere estudo

Pesquisadores apontam que o consumo exagerado dessa gordura aumenta a fibrilação atrial, que pode desencadear o AVC; o uso deve ser feito com prescrição médica 

Published

on

Mulher segurando cápsula de ômega 3
Uso de ômgea-3 deve ser feito com prescrição médica. Foto: Canva

Por Regina Célia Pereira, da Agência Einstein Um trabalho publicado em maio no periódico científico BMJ Medicine levantou uma discussão sobre o consumo de suplementos de ômega-3 na proteção cardiovascular. Entre os achados, observou-se o elo entre o exagero nas doses de suplementação e o risco aumentado de fibrilação atrial – um tipo de arritmia cardíaca que pode desencadear o…

Continue Reading

Saúde

Saiba como é a legislação sobre aborto pelo mundo

Published

on

Protesto com placas sobre direitos reprodutivos e aborto; uma diz 'Criança não é mãe'. Legislação sobre aborto pelo mundo.
Manifestantes em defesa dos direitos reprodutivos destacam as complexidades da legislação sobre aborto ao redor do mundo. - Foto: Paulo Pinto/Agencia Brasil

Descubra como a legislação sobre aborto varia pelo mundo. Saiba onde o aborto é permitido, os limites gestacionais e as condições específicas em diferentes países, incluindo o Brasil. Em muitos países, a legalidade do aborto varia significativamente, desde permissões amplas mediante solicitação da gestante até proibições totais. Este artigo detalha como diferentes nações regulam o aborto, os limites gestacionais permitidos…

Continue Reading

Saúde Pública

Vacinação contra a dengue em Jundiaí começa na segunda-feira para crianças e adolescentes

Crianças e adolescentes de 10 a 14 anos poderão se vacinar em três postos de saúde na cidade.

Published

on

Profissional de saúde preparando seringa para vacinação contra a dengue em Jundiaí.
O esquema vacinal é de duas doses com intervalo de três meses entre elas - Foto: Prefeitura de Jundiaí

Jundiaí dá um importante passo na luta contra a dengue e inicia, na próxima segunda-feira (17), a vacinação contra a dengue em Jundiaí para crianças e adolescentes entre 10 e 14 anos. A iniciativa visa reduzir as hospitalizações e óbitos decorrentes da doença, que já acumula 21.651 casos e nove óbitos na cidade. Locais e horários de vacinação contra a…

Continue Reading

Bem-estar

Para atletas e não atletas: CrossFit DaMata de Jundiaí une comunidade com foco na saúde

No CrossFit Damata, você encontrará muito mais do que um treino intenso e eficaz. Você fará parte de uma comunidade vibrante e acolhedora. Conheça.

Published

on

Grupo de pessoas reunidas em uma academia de CrossFit, identificada como CrossFit DaMata de Jundiaí. O grupo é composto por homens, mulheres e crianças.

Cansado da monotonia da academia tradicional? Busca um treino desafiador e dinâmico que te ajude a alcançar seus objetivos de forma eficiente e divertida? Então o CrossFit DaMata é o lugar ideal para você! Localizado em Jundiaí, o box oferece aulas de CrossFit para todos os níveis de condicionamento físico, desde atletas profissionais e amadores até iniciantes que buscam melhorar…

Continue Reading