Brasil é um dos países mais desiguais do mundo, diz relatório internacional
Connect with us

Brasil

Brasil é um dos países mais desiguais do mundo, diz relatório internacional

O país teve 3,4 milhões de denúncias de violações de direitos humanos, como racismo, violência física e psicológica e assédio sexual, um aumento de 41% em comparação a 2022.

Published

on

Atualizado há

Desigualdade no Brasil
O relatório "O estado dos direitos humanos no mundo", é divulgado anualmente pela Anistia Internacional (Foto: Rovena Rosa/Agência Brasil)

Nesta quarta-feira (24), a Organização Não Governamental (ONG) Anistia Internacional, divulgou um relatório que coloca o Brasil como um dos países mais desiguais do mundo.

O chamado “Estado dos direitos humanos no mundo”, divulgado anualmente, mostra um panorama sobre a garantia de direitos humanos em 155 países. O relatório estuda questões sociais, econômicas, culturais e políticas. De acordo com a análise, o Brasil se encontra em uma situação preocupante.

Segundo o texto, até dezembro de 2023, a Ouvidoria Nacional de Direitos Humanos havia registrado mais de 3,4 milhões de denúncias de violações de direitos humanos, como racismo, violência física e psicológica e assédio sexual. Esse número representa um aumento de 41% em comparação com 2022.

Insegurança Alimentar

No ano passado, o 1% mais rico da população brasileira ainda detinha quase metade da riqueza do país. Em contraste, 21,1 milhões de pessoas passaram fome no Brasil em 2023, o equivalente a 10% da população. Segundo o relatório, famílias negras são as mais prejudicadas, com 22% dos domicílios chefiados por mulheres negras em estado de fome.

No Brasil, há ainda pelo menos 215 mil pessoas sem teto, de acordo com dados da Universidade Federal.

Violência no Brasil

O relatório da Anistia Internacional desta ainda o uso excessivo e desnecessário da força no Brasil. Os dados vêm de encontro ao fato de o governo não ter dado a devida importância às medidas para reduzir a violência policial, como o uso de câmaras corporais. A ONG documentou 11 casos de violações graves dos direitos humanos por agentes do Estado brasileiros, como execuções extrajudiciais, entrada ilegal em residências e tortura.

Além disso, o relatório internacional mostra que a violência aumentou também dentro das escolas do Brasil. Até o final de outubro de 2023, houveram 13 ataques violentos com armas no ambiente escolar, com nove mortes. Esse número representa 30% de todos os incidentes do tipo ocorridos nos últimos 20 anos no país. De acordo com a Anistia, todos os agressores eram do sexo masculino e a maioria das vítimas era do sexo feminino.

Violência de gênero

O diagnóstico da Anistia Internacional ressaltou ainda que todo o continente americano continua registrando números absurdos de violência de gênero. A organização vê que o governo têm praticado avanços limitados na proteção aos direitos das pessoas LGBTQ+.

A comunidade foi alvo de hostilidades, discriminações, ameaças, ataques violentos e assassinatos, além de enfrentarem obstáculos ao reconhecimento legal. O Brasil é o país que mais mata pessoas transexuais. Em 2023, houve 155 mortes, sendo 145 casos de assassinatos e dez suicídios após violências ou devido à invisibilidade trans.

Brasil

Queda livre dentro de balão: Paraquedista relata ‘experiência de quase morte’ em Boituva

Imagens que viralizaram nas redes sociais mostram o momento em que Jhovanny acaba caindo dentro da estrutura do balão, após o tecido se partir.

Published

on

Homem sofre queda livre dentro de balão durante salto de paraquedas
Foto: Reprodução/Redes Sociais

Jhovanny Duran, um homem colombiano que mora no Brasil há dez anos, ficou conhecido na última semana por um acidente ao saltar de paraquedas do topo de um balão. O caso aconteceu em Boituva, interior de São Paulo. Imagens que viralizaram nas redes sociais mostram o momento em que Jhovanny acaba caindo dentro da estrutura do balão, após o tecido…

Continue Reading

Brasil

STF retoma debate sobre atendimento de pessoas transexuais no SUS

A liminar argumenta que pessoas transexuais enfrentam dificuldades para acessar serviços públicos de saúde após alterarem o nome e o sexo em seus documentos.

Published

on

Pessoas transexuais segurando bandeira, STF retoma debate sobre atendimento de pessoas transexuais no SUS
O julgamento virtual do caso se estende até o dia 28 de junho (Foto: Canva)

O Supremo Tribunal Federal (STF) retomou nesta sexta-feira (21) a discussão sobre o atendimento de pessoas transexuais no Sistema Único de Saúde (SUS). Em julgamento virtual, a Corte analisa a liminar proferida em 2021 pelo ministro Gilmar Mendes, que determinou a realização de consultas e exames de todas as especialidades nos hospitais públicos independentemente do sexo biológico registrado em documento.…

Continue Reading

Brasil

Quina de São João: prêmio de R$ 220 milhões está em jogo

A bolada é o maior prêmio da história do sorteio. Para jogar na Quina de São João, basta marcar de cinco a 15 números dentre os 80 disponíveis no cartão.

Published

on

Bilhetes do sorteio de Quina de São João
Foto: Marcello Casal Jr./Agência Brasil

As apostas para a Quina de São João, com prêmio estimado em R$ 220 milhões, já estão sendo feitas. O valor é o maior da história do sorteio. Os bilhetes podem ser adquiridos em qualquer casa lotérica do país, pelo aplicativo Loterias Caixa ou no portal Loterias Caixa. O sorteio do concurso 6.462 acontecerá no próximo sábado (22). Para jogar…

Continue Reading

Brasil

Mega-Sena: Ninguém acerta as seis dezenas e prêmio acumula para R$ 86 milhões

O jogo simples da Mega-Sena, com seis números marcados, custa R$ 5. Veja como apostar.

Published

on

Bilhete da Mega-Sena e comprovante de aposta
Foto: Tânia Rêgo/Agência Brasil

O concurso 2.739 da Mega-Sena, realizado na noite desta quinta-feira (20), não teve ganhador na faixa principal. Com isso, o prêmio para o próximo sorteio, no sábado (22), está acumulado em R$ 86 milhões. As dezenas sorteadas foram: 19 - 25 - 37 - 45 - 47 - 53. Apesar de ninguém ter acertado as seis dezenas, 79 apostas acertaram…

Continue Reading

Brasil

Risco de incêndios em vegetação dispara em SP

Em 2023, mais de 90% dos focos de incêndio em áreas de vegetação protegidas no estado de São Paulo tiveram origem em ações humanas.

Published

on

Incêndios em vegetação na área da Serra do Japi, em Jundiaí
A baixa umidade do ar e a ausência de chuvas intensificam o risco de incêndios (Foto: Defesa Civil)

O Centro de Gerenciamento de Emergência (CGE) da Defesa Civil do Estado de São Paulo alerta para alto risco de incêndios em vegetação em todo o estado. As informações foram compartilhadas com o Mapa de Risco de Incêndio dessa semana, e as áreas de mais risco estão nas regiões central e oeste do estado. O Mapa de Risco de Incêndio…

Continue Reading