Estudo aponta que pessoas sedentárias possuem maior risco de morte por Covid
Connect with us

Coronavírus

Estudo aponta que pessoas sedentárias possuem maior risco de morte por Covid

O estudo foi publicado pelo British Journal of Sports Medicine e contou com a participação de quase 50 mil pacientes

Published

on

Atualizado há

Não praticar atividade física pode resultar em gravidade na doença do vírus da Covid (Foto: Reprodução - Roberto Moreyra / Agência O Globo)

A falta de praticar atividades físicas pode resultar em diversos problemas de saúde e não seria diferente com o vírus da Covid. Um estudo publicado pelo “British Journal of Sports Medicine” indica que quem não possui uma rotina de exercícios corre riscos maiores de desenvolver a doença de forma mais grave, podendo levar ao óbito.

A pesquisa contou com a participação de quase 50 mil pacientes e indicou que quem estava sedentário há cerca de dois anos antes da pandemia, ficou mais propício a ser hospitalizado, a necessitar de cuidados intensivos e morrer devido ao coronavírus, comparado aos pacientes que mantinham uma atividade física.

Foram comparadas a evolução de 48.440 adultos com a doença entre janeiro e outubro de 2020, nos Estados Unidos, pelos pesquisadores de universidades norte-americanas para analisar o impacto do sedentarismo na vida das pessoas em meio à pandemia.

Resultados

Entre os fatores de risco, apenas a idade avançada e um histórico de transplante de órgãos superam o sedentarismo. Porém, em comparação com o tabagismo, obesidade, hipertensão, doenças cardiovasculares e câncer, a inatividade física continuou sendo o fator de risco mais importante em todos os resultados para a gravidade da doença.

A média de idade dos analisados era de 47 anos e 62% deles eram mulheres. Em média, o índice de massa corporal (IMC) era 31, logo acima do limiar de obesidade. Cerca de metade não tinha doenças prévias, como diabetes, doença pulmonar crônica, cardiovascular ou renal e câncer. Quase 20% apresentavam uma dessas comorbidades, e 32% tinham duas ou mais.

Todos as pessoas declararam que praticavam atividade física regular pelo menos três vezes entre março de 2018 e março de 2020. Destes, 15% se descreviam como inativos (0 a 10 minutos de atividade física por semana); 7% afirmavam respeitar as recomendações de saúde (no mínimo 150 minutos semanais), e os outros diziam praticar “alguma atividade” (11 a 149 minutos por semana).

Cerca de 9% desses pacientes foram hospitalizados e 2% morreram. Após consideradas as diferenças por idade, etnia e comorbidades, as pessoas sedentárias com Covid19 tinham mais do que o dobro de chances de serem internadas do que aquelas mais ativas. Além disso, apresentavam 73% mais probabilidade de precisar de reanimação e eram 2,5 vezes mais suscetíveis a morrer por causa da infecção.

O estudo, no entanto, não fornece evidência da ligação direta entre a falta de exercícios e os resultados obtidos.

Coronavírus

OMS declara fim da pandemia da Covid-19

Os especialistas da Organização Mundial da Saúde chegaram à conclusão de que o vírus não representa mais uma ameaça sanitária internacional.

Published

on

Em pouco mais de três anos de pandemia, cerca de 20 milhões de pessoas morreram em decorrência do coronavírus (Foto: Reprodução)

Nesta sexta-feira (5), a OMS (Organização Mundial da Saúde) anunciou o fim da pandemia da Covid-19. De acordo com seus especialistas, o vírus não representa mais uma ameaça sanitária internacional. Portanto, a emergência da pandemia está oficialmente declarada como encerrada. Ainda assim, segundo o diretor-geral da OMS, Tedros Ghebreyesus, o anúncio não significa que o vírus desapareceu. Atualmente, ainda há…

Continue Reading

Coronavírus

Governo libera vacina bivalente contra a Covid-19 para todos acima de 18 anos

Vacinação com a bivalente é ampliada após atingir apenas 16% do público-alvo nas primeiras etapas da campanha.

Published

on

Homem sendo vacinado em Jundiaí
Decisão ocorre diante um cenário de vacinas paradas nos estoques por conta da baixa procura pela imunização de reforço (Foto: Prefeitura de Jundiaí)

Na noite desta segunda-feira (24), o Ministério da Saúde anunciou a liberação da vacina bivalente de reforço contra Covid-19 para qualquer pessoa acima de 18 anos de idade. Podem receber a bivalente quem já recebeu, pelo menos, duas doses de vacinas monovalentes, como Coronavac, Astrazeneca ou Pfizer. A aplicação da bivalente deve acontecer em um intervalo de pelo menos quatro…

Continue Reading

Coronavírus

Governo de SP derruba obrigatoriedade do uso de máscara no transporte em todo o Estado

A medida vale para trens, ônibus intermunicipais e metrôs de todo o Estado de São Paulo.

Published

on

Jovem com máscara no ônibus. (Foto: Divulgação)
A decisão considerou a desobrigatoriedade após melhora nos indicadores da pandemia da Covid-19 (Foto: Divulgação)

Nesta semana, o Governo de São Paulo retirou a obrigatoriedade do uso de máscaras no transporte público em todo o Estado. Assim, a partir de agora, não é mais obrigatório utilizar o item de segurança em ônibus intermunicipais, trens e metrô. Ainda assim, para ônibus municipais, a decisão partirá de cada prefeitura. A medida acontece um dia depois da Anvisa…

Continue Reading

Coronavírus

Covid: Jundiaí abre agendamento para vacina bivalente para idosos e imunossuprimidos

O imunizante é uma versão atualizada dos já existentes contra a Covid-19 e pode oferecer uma proteção ainda maior contra a cepa original e subvariantes.

Published

on

O agendamento abre nesta terça-feira (28), para idosos +70 e imunossuprimidos +12 (Foto: Prefeitura de Jundiaí)

A Saúde de Jundiaí abrirá novo agendamento para doses de vacina Pfizer bivalente contra a Covid-19, nesta terça-feira (28), às 15h. Idosos com 70 anos ou mais e imunossuprimidos com 12 anos ou mais podem agendar pelo site ou APP Jundiaí. Para tomar a dose bivalente, a pessoa deve ter recebido, no mínimo, duas doses da vacina monovalente (Janssen, Pfizer, CoronaVac ou Astrazeneca).…

Continue Reading

Coronavírus

Covid: Saúde amplia vacinação com Pfizer Baby para crianças de 3 a 4 anos

A versão pediátrica do imunizante começa a ser aplicada nessa faixa etária a partir de segunda-feira (13)

Published

on

Confira o calendário de aplicação da vacina contra Covid-19 em Jundiaí (Foto: Prefeitura de Jundiaí)

A partir desta segunda-feira (13), Jundiaí passa a aplicar a vacina Pfizer Baby também em crianças de 3 a 4 anos. A princípio, essa versão do imunizante estava disponível apenas para o público de seis meses a 2 anos. Durante a semana, a aplicação ocorre de acordo com calendário de imunização da cidade, disponível no site da Prefeitura de Jundiaí. Em…

Continue Reading