Com experiência olímpica, Tarallo celebra nova fase na carreira vitoriosa
Conecte-se conosco

Entrevistão

Com experiência olímpica, Tarallo celebra nova fase na carreira vitoriosa

Dono de uma carreira invejável, Luís Cláudio Tarallo tem desafio grande pela frente, agora como gestor

Publicado

em

Atualizado há

Tarallo
Carreira formada no basquete é recheada de títulos e disputas internacionais: servidor em Jundiaí há mais de 30 anos (Foto: PMJ)

Os títulos e conquistas fazem parte da vida deste professor de Educação Física, que já encheu a cidade de orgulho quando comandou a seleção brasileira de basquete feminino nas Olimpíadas de Londres, em 2012. Dono de uma carreira invejável, Luís Cláudio Tarallo, 55 anos, tem um desafio grande pela frente: comandar o esporte de Jundiaí como gestor municipal, após convite feito pelo prefeito Luiz Fernando Machado (PSDB) para o segundo mandato – iniciado em janeiro deste ano.

Pedagogo e pós-graduado em Exercício Físico e Saúde, Tarallo é o primeiro educador esportivo da Prefeitura (onde trabalha há 33 anos) a assumir o cargo. Eleito por 11 vezes como melhor técnico do ano pela Federação Paulista de Basquete, ele tem como missão principal garantir que a população usufrua de toda a estrutura necessária para poder praticar atividades físicas – principalmente no pós-pandemia. Para isso, algumas ações já têm sido destaques.

Confira:

Tribuna de Jundiaí – Entre todas as conquistas e atuações, inclusive na área de gestão e como treinador de seleção brasileira, acredito que este momento profissional seja um dos mais marcantes para você, não?

Luís Cláudio Tarallo – Sem dúvida! É motivo de muito orgulho e de uma alegria imensurável receber o convite para ser gestor de Esportes de um governo de sucesso, como é o do prefeito Luiz Fernando Machado. É uma oportunidade para que eu possa contribuir e devolver tudo que o esporte me trouxe, que foram coisas muito boas. Quero ajudar a fazer o esporte de Jundiaí avançar, junto com o governo, o que é muito gratificante.

O convite foi feito pelo prefeito no dia da entrega (do comodato) do Museu Solar do Barão, durante as comemorações do aniversário da cidade (essa programação, em dezembro de 2020, foi realizada de maneira virtual pela Prefeitura, sem público, por conta da pandemia). Ele me perguntou e aceitei de imediato.

Sou o primeiro educador de carreira do esporte a assumir o cargo e, por toda essa vivência tanto dentro quanto fora da cidade, inclusive em funções de gestão, isso soma para que a gente consiga seguir com a missão que me foi dada. Dentro das experiências que tive e também com o aprendizado diário, tenho convicção de que vamos conseguir avançar, como já estamos fazendo com os programas e ações em execução.

“Sou o primeiro educador de carreira do esporte a assumir o cargo e, por toda essa vivência tanto dentro quanto fora da cidade, inclusive em funções de gestão, isso soma para que a gente consiga seguir com a missão que me foi dada. Dentro das experiências que tive e também com o aprendizado diário, tenho convicção de que vamos conseguir avançar, como já estamos fazendo com os programas e ações em execução”

Tribuna – Estes primeiros seis meses de trabalho à frente da pasta, em que pese o fato da pandemia ter impedido a realização de vários eventos e competições, foram muito intensos. O modo on-line foi usado para que as atividades pudessem ser desenvolvidas, correto?

Tarallo – Em momento algum ficamos parados, a pandemia nos forçou a reinventar. Oferecemos as atividades físicas e esportivas de modo virtual, com o professor dando as aulas e os treinos para as crianças, jovens, adultos, idosos e deficientes pela internet.

Fizemos isso através de vídeos, de forma a orientar a todos e também, paralelamente, desenvolvemos eventos como o Dia do Desafio, evento junino, o Dia Mundial do Lazer… Não deixamos de promover o esporte e o resultado foi surpreendente: tivemos mais de 53 mil atendimentos no primeiro semestre, 8 mil sessões virtuais e 151 mil visualizações na rede social.

As flexibilizações estão sendo feitas de maneira gradativa e estamos acompanhando isso, torcendo para que cada dia mais a Covid seja vencida. Como sempre o esporte de Jundiaí se entregou para a cidade, que possamos executar assim que possível novas ações, pensarmos em projetos vinculados à saúde, principalmente nesta parte do pós-Covid. Estamos na elaboração de vários programas para que a gente consiga realmente atender a todos.

Tribuna – Você tem alguns desafios à frente do esporte em Jundiaí. Existe no inconsciente da população, ainda, a vontade de que tenhamos de volta uma equipe de ponta, como já foi no passado com o vôlei feminino e o basquete feminino e masculino. Isso passa pela sua cabeça?

Tarallo – O nosso grande objetivo é oferecer e promover a atividade física e o esporte, para que atinja o maior número possível de pessoas. E que elas estejam conscientes da importância da atividade física para a saúde, bem-estar e desenvolvimento de todos. A importância social e educacional que o esporte tem e que são nossos objetivos como política pública para Jundiaí.

Queremos promover essas ações para que se torne hábito das pessoas praticarem atividades físicas, oferecendo cada vez mais informações, orientações e espaços para que isso aconteça.

É óbvio que uma equipe de competição é a cereja do bolo e gostaria muito que isso pudesse acontecer na nossa cidade. Neste momento estamos com outras ações, mas acredito que cumprindo todos os objetivos que já foram elencados, ter uma equipe adulta aqui seja motivo para o entretenimento e também de espelho para os pequenos atletas. Isso necessita, obviamente, de uma parceria com a iniciativa privada para que possa acontecer e torço muito para isso.

“É óbvio que uma equipe de competição é a cereja do bolo e gostaria muito que isso pudesse acontecer na nossa cidade. Neste momento estamos com outras ações, mas acredito que cumprindo todos os objetivos que já foram elencados, ter uma equipe adulta aqui seja motivo para o entretenimento e também de espelho para os pequenos atletas. Isso necessita, obviamente, de uma parceria com a iniciativa privada para que possa acontecer e torço muito para isso”

Tribuna – Você já esteve nas Olimpíadas de Londres, em 2012, como técnico da seleção brasileira de basquete feminino. Como foi essa experiência?

Tarallo – Todas as vezes que vejo uma notícia, uma partida, uma corrida, uma prova olímpica é sempre com muita alegria. O fato de já ter vivenciado a emoção e tudo o que envolve uma competição como essa, de alto nível, sempre nos emociona.

Fico feliz e até saudoso por tantas coisas boas que foram vivenciadas nesse período. Faço questão de acompanhar e torcer por todas as modalidades, mas confesso que fiquei um pouco triste por não termos o basquete na disputa em Tóquio.

O esporte proporcionou muita coisa para mim e para minha família, sou muito grato por isso e o que puder fazer para que ele possa evoluir, vou me dedicar 24 horas por dia com este objetivo.

Trabalho em conjunto com a Cultura para transformar centros esportivos em polos de arte (Foto: Arquivo Pessoal)

Tribuna – Uma das modalidades que fez sucesso em Tóquio foi o skate, principalmente no Brasil após as conquistas das medalhas de prata. Há alguma novidade para Jundiaí em relação a este esporte?

Tarallo – Não só pelo fato da Rayssa (Leal, a “Fadinha”) e do Kelvin (Hoefler) terem conseguido as medalhas de prata em Tóquio, mas essa é uma demanda em alta na cidade. Já senti no início da gestão uma procura muito grande pelo skate, então estão sendo feitas estações para a criação de pistas destinadas à prática na cidade e também teremos a entrega de um espaço profissional, homologado pela Federação Paulista de Skate, no Mundo das Crianças. As obras estão sendo concluídas, o que mostra a importância do esporte e a preocupação do governo Luiz Fernando Machado em atender essa demanda.

Tribuna – Numa reunião na Câmara Municipal, você citou a vontade de que as academias ao ar livre tenham orientação para as pessoas, para que elas possam utilizar esses equipamentos de maneira correta. Como isso seria feito?

Tarallo – Pela alta demanda que temos no esporte da cidade e por serem muitas academias espalhadas pela cidade, nos mais diferentes lugares, é humanamente impossível ter educadores em todas elas. Estudando de que forma essa orientação pode chegar ao cidadão que utiliza esses equipamentos, para que ele faça de uma maneira correta e seja direcionado, também, caso tenha o desejo de um treinamento especializado, com acompanhamento.

Um dos objetivos desta empreitada é utilizar todas as ferramentas possíveis para incentivar a atividade física, de maneira segura para que as pessoas possam desfrutar dos benefícios desta prática. Para um educador físico, o grande sonho é que todo mundo faça atividade física e goste do que faz.

Experiência no basquete lhe rendeu 11 títulos como melhor treinador da Federação Paulista (Foto: Divulgação)

Tribuna – Quais são os projetos que a Unidade de Gestão de Esporte e Lazer tem para Jundiaí daqui para a frente?

Tarallo – Já tivemos a reabertura de alguns complexos esportivos para a prática de atividades individuais, já que alguns continuam servindo como postos de vacinação contra a Covid e outros estão em obras. Com isso, vamos poder chamar novamente as pessoas da terceira idade, as crianças, os atletas para, neste primeiro momento, seguindo todos os protocolos. Em relação às modalidades coletivas, ainda há necessidade de esperar uma nova determinação do decreto.

Estamos felizes por poder receber esses frequentadores de maneira presencial, mas também vamos manter o sistema híbrido. Ou seja: os pais que não estiverem seguros, ainda, para mandar os filhos aos complexos esportivos ou aquelas senhoras que não desejarem voltar às atividades, nós vamos continuar com as aulas virtuais.

São 20 complexos no total e sabemos que há muitas ações a serem realizadas, mas estamos com a equipe voltada para atender não somente os problemas estruturais, mas para deixá-los revitalizados e em condições de receber as pessoas. Todos estão fazendo tudo com muito carinho, se empenhando para entregarmos cada vez melhor esses centros esportivos às comunidades. Peço, inclusive, um pouco de paciência aos munícipes porque ainda não conseguimos chegar na manutenção desejada, mas estamos correndo contra o relógio para deixar tudo em ordem.

Temos, também, um estudo para parceria entre a Cultura e o Esporte, que foi uma demanda das pessoas, no sentido de oferecer arte dentro dos complexos esportivos.

Tribuna – As pessoas perguntam muito, também, em relação à ajuda ao Paulista Futebol Clube. O que é possível fazer, dentro da lei, para ajudar o Galo?

Taralllo – A Prefeitura não pode investir dinheiro público na iniciativa privada, mas promover o esporte é possível neste cenário. Temos como manter uma parceria com o Paulista para fomentar a base, até para a revelação de novos atletas.

Não dá para saber, ainda, como vai ser essa volta: quantas pessoas voltarão, quantos atletas, as crianças… há toda uma expectativa para essa retomada, mas é evidente que as modalidades terão de se reestruturar e isso não acontece de um dia para o outro.

Tribuna – Raio X: quem é Luís Cláudio Tarallo?

Tarallo – É um educador, pai de família, apaixonado pelo esporte e pela Educação Física, que se debruça com muito amor e dedicação no exercício das funções. Tem dois filhos, a Letícia de 25 anos e o Leonardo, com 23. Nasceu em Vinhedo, é natural de Louveira mas viveu praticamente a vida toda em Jundiaí. No ano passado, inclusive, recebeu com muito orgulho o título de cidadão jundiaiense.

Entrevistão

Gestão e economia fortes colocam Jundiaí no cenário internacional

Com o PPA que será executado de 2022 a 2025, a cidade dará um novo salto – inclusive em metas definidas pela ONU

Publicado

em

Parimoschi
Parimoschi ressalta a pujança do município e os desafios que o governo terá de enfrentar nos próximos anos (Fotos: PMJ)

Que no cenário brasileiro Jundiaí tem destaque, isso não é novidade para ninguém. Com números comparados a grandes capitais, o município tem como destaque principal nos últimos anos uma palavra que foi repetida exaustivamente pelo gestor de Governo e Finanças, José Antonio Parimoschi, durante o Entrevistão do Tribuna de Jundiaí desta semana: planejamento. Dono de uma carreira construída no serviço…

Continuar lendo

Entrevistão

Especialista aponta principais motivos do endividamento e dá dicas para sair da crise

Trabalho é feito por profissionais que já tiveram experiência em bancos, o que facilita na decisão da melhor opção

Publicado

em

dívida Márcio Ribeiro Entrevistão
Foto de uma das palestras feitas por Márcio Ribeiro, antes da pandemia: consultoria especializada em dívidas (Foto: Arquivo Pessoal)

Existem casos de dívidas com bancos em que de um departamento para outro, dentro da agência, é possível reduzir muito o saldo. Conhecer esses mecanismos é um diferencial e isso é uma das atribuições da "Sem Dívidas Bancárias", empresa que tem no mercado mais de 14 mil horas de atendimento em negociação e renegociação de dívidas com agências bancárias. Márcio…

Continuar lendo

Entrevistão

“Continuo sendo a voz da população, agora no Executivo”, diz vice-prefeito Gustavo Martinelli

Trabalho integrado com os municípios tem chamado a atenção. Em pauta, inclusive, a Região Metropolitana de Jundiaí

Publicado

em

Vice-prefeito Gustavo Martinelli
Trabalho diferenciado como vice-prefeito tem chamado a atenção da população: vistorias, reuniões em bairros e mais demandas (Foto: PMJ)

Considerado um fenômeno da política local, Gustavo Martinelli completou sete meses na nova função como vice-prefeito de Jundiaí. Recordista de votos em duas eleições consecutivas e o mais votado da cidade no pleito à Assembleia Legislativa de São Paulo, em 2018, o filho do seo Valdir Aparecido Ferreira Martinelli e da dona Inês Pereira de Almeida Martinelli está em ascensão…

Continuar lendo

Entrevistão

TVTec Jundiaí celebra quatro anos de mudança e mais de 13 mil vagas oferecidas para cursos gratuitos

Canal multiplataforma não só vingou como transformou município em pioneiro na criação de escola de mídias digitais

Publicado

em

Mônica Gropelo
Mônica Gropelo é responsável por comandar projeto inovador no município: escola pública de mídias digitais (Foto: PMJ)

Criada para servir como braço da Educação de Jundiaí e com objetivo de levar entretenimento e informação à população, a antiga TV Educativa - conhecida como TVE - ganhou uma nova missão a partir de 9 de agosto de 2017. Prestes a completar quatro anos, o projeto da TVTec Jundiaí de se transformar em um canal multiplataforma não só vingou…

Continuar lendo

Entrevistão

Com muito diálogo e integração, coronel Carla Basson comanda a segurança pública de Jundiaí

Entre os projetos estão a construção da nova sede da Guarda Municipal e até uma parceria com o famoso escritor Augusto Cury

Publicado

em

Carla Basson
Atuação destacada na área da segurança pública valeu à Carla Basson o convite para assumir a gestão municipal (Foto: PMJ)

Ela é o que se pode chamar de uma profissional completa: bacharel em Direito pela UniAnchieta, doutora e mestra em Ciências Policiais de Segurança e Ordem Pública. Atuou na Polícia Militar por mais de 30 anos e alcançou, no início de 2021, o posto mais alto na hierarquia da corporação ao tornar-se coronel. Serviu no 4º Batalhão de Policiamento de…

Continuar lendo